O modelo de negócio da Cargo X

Modelo de Negócio da Cargo X

O Modelo de Negócio da Cargo X é do tipo plataforma multi-lateral pois conecta caminhoneiros com veículos vazios a empresas que estão precisando de frete.

A Cargo X é uma startup brasileira, fundada em 2016 pelas mãos do argentino Federico Vega. Trata-se, em resumo, de um aplicativo para smartphones que conecta caminhoneiros com embarcadores de carga.

Curso Business Model Canvas

Segundo o próprio Vega, o grande propósito da empresa é fazer a indústria de transporte de cargas mais eficientes no Brasil e na América Latina, assim como permitir que as pessoas que trabalham na e com a Cargo X tenham muito sucesso em suas carreiras.

Vamos conhecer, agora, o modelo de negócios da Cargo X, apelidada de “Uber dos Caminhões”.

Como a Cargo X nasceu

CargoX

Pode-se dizer que a Cargo X começou a tomar forma na juventude de Federico Vega, quando ele resolveu visitar amigos entre Brasil e Argentina, andando de bicicletas pelas estradas da América Latina.

Foi nesse período que ele teve contato com os caminhoneiros e todo o ambiente de cargas rodoviárias. Vega passava a noite nas mesmas paradas que os motoristas de caminhão escolhiam, por questão de segurança.

Então, nas conversas com os caminhoneiros, ele passou a tomar conhecimento sobre o mercado de transporte de cargas, incluindo problemas com infraestrutura, segurança, finanças, entre outros.

Anos mais tarde, em 2011, Vega fundou sua primeira startup do ramo no Chile, com o nome de TransportarOnline. Ela se expandiu e passou a atender Argentina e Brasil, além do território chileno.

70% de Desconto no Super Combo do Analista

Enfrentando problemas nas operações chilena e argentina, optou por encerrá-las, mantendo apenas o braço brasileiro. Em 2013, a startup se estabeleceu aqui no país, com o nome de Cargo X.

O mercado brasileiro se mostrou como a melhor oportunidade para a Cargo X, pois o transporte de cargas é gigantesco. Pesquisas estimam que o Brasil escoa cerca de 60% a 75% de toda sua produção através da malha rodoviária.

Mas a Cargo X, como conhecida hoje, só veio a ser fundada de fato três anos mais tarde, quando, no início de 2016, Oscar Salazar (cofundador da Uber) fez o primeiro investimento na startup, no valor de um milhão de dólares.

Como a Cargo X ganha dinheiro

CargoX

O negócio da Cargo X é conectar caminhoneiros com veículos vazios a empresas que estão precisando de frete.

Quando um caminhoneiro carrega uma carga por meio de uma transportadora, é muito comum que ele tenha serviço apenas para a ida, mas não tem carga para o trajeto de volta, o que resulta num subaproveitamento de seu trabalho.

A Cargo X promove o contato entre a empresa que está precisando de um frete justamente nesse percurso da volta, em que o caminhoneiro está com capacidade ociosa, beneficiando ambos os lados.

Para prestar esse serviço, a Cargo X cobra uma taxa que varia de 5% a 15% do valor do frete – esta é a primeira fonte de receita da startup. Primeira, porque, em meados de 2019, a Cargo X enxergou uma nova oportunidade de negócio dentro do seu mercado: o de financiamento para transportadoras.

As empresas de transporte, especialmente as menores, sofrem grandes perdas com roubo de cargas e com o calote de embarcadores. Por isso, a Cargo X lançou uma linha de financiamento, para oferecer capital de giro para essas companhias, a fim de permitir que elas consigam se reerguer e se manter no negócio, mesmo com esses prejuízos.

Esse novo negócio começou, então, na metade deste ano, com um fundo particular de 100 milhões de reais, voltando, inicialmente, para transportadoras do agronegócio. Além de capital, a Cargo X também irá oferecer tecnologia a essas empresas, tornando o setor de frete mais otimizado e eficiente.

No futuro, o intuito é beneficiar transportadoras de todos os tamanhos e segmentos. A Cargo X estima que, até o final de 2020, seja possível aumentar o fundo, emprestando mais de 300 milhões de reais.

Além disso, o próximo estágio da Cargo X será o lançamento de um sistema de pagamentos semelhante ao Mercado Pago (do Mercado Livre), a fim de assegurar que a transportadora receba dos embarcadores as quantias certas na data acordada.

Afora os fluxos de receita citados acima, a Cargo X também contou com diversos investimentos desde sua fundação – ainda que, conforme Vega, os aportes iniciais tenham demorado a chegar, devido à desconfiança dos investidores brasileiros.

O primeiro investidor da startup foi o grupo Valor Capital, com dois aportes de 500 mil dólares. E, entre 2016 e 2019, outros aportes provenientes da Goldman Sachs, Blackstone, fundo Hudson Structured Capital Management, George Soros Fund, Farallon e Qualcomm resultaram na soma de 90 milhões de dólares.

Modelo de Negócio da Cargo X

O Modelo de Negócio da Cargo X no Business Model Canvas fica assim:

Modelo de Negócio da Cargo X - Business Model Canvas

A Cargo X hoje

CargoX

A Cargo X hoje tem mais de 300 funcionários, mais de 250 mil caminhoneiros estão conectados à sua plataforma e a empresa cresce em números surpreendentes: o faturamento de 150 milhões de reais em 2017 saltou para a cifra de incríveis 650 milhões no ano seguinte.

A expansão da startup continua e, somente em 2019, abriu mais de 100 vagas de emprego em áreas como Administração, Business Intelligence, Machine Learning Operações, Produto, Tecnologia e Vendas, segundo Vega.

Entre os clientes da plataforma, estão nomes como Ambev, Univeler, Heineken e Votorantim. E, se não bastasse, a Cargo X está trabalhando em um projeto de logística no Brasil em conjunto com a Amazon.

A ideia é utilizar caminhões à prova de balas para transportar cargas de alto valor, tais como o segmento de eletrônica. Como os veículos blindados tendem a ser mais pesados e, devido a isso, mais lentos, o prazo de entrega acaba ficando muito longo para os padrões da Amazon.

O papel da Cargo X será justamente de oferecer tecnologia capaz de solucionar esse problema, fazendo o processo mais ágil para compensar a velocidade do transporte.

Do lado dos clientes o fornecimento de capital de giro, seguro de cargas e otimização da documentação fomentaram o crescimento das empresas transportes, reduziram os sinistros para os embarcadores e aumentaram o rendimento mensal dos motoristas de caminhões em até 30%.

Por tudo isso, a Cargo X foi reconhecida como Referência Nacional neste ano de 2019. O reconhecimento, concedido pela Agência Nacional de Cultura, Empreendedorismo e Comunicação (ANCEC), é entregue para empresas que garantam bom atendimento ao cliente, não tenham processos e sejam inovadoras em matéria de produtos e serviços. A honraria foi recebida no dia 19 de agosto.

Curso Business Model Canvas
-38%
R$79 R$49
-14%
R$150 R$129
-34%
R$149 R$99

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.