Modelo de Negócio do Gympass

Modelo de Negócio do Gympass

O Modelo de Negócio do Gympass é do tipo plataforma multilateral, pois conecta academias de ginástica a praticantes de atividades físicas misturando um modelo de assinatura e all you can eat, semelhante ao que faz o Netflix. Ou seja, uma vez escolhido o tipo de assinatura, você pode usar a vontade um conjunto de academias com diferentes atividades físicas.

O Gympass é uma plataforma de descoberta que permite que os funcionários de suas empresas parceiras encontrem uma atividade física com a qual se identifiquem, em sua cidade, com um desconto de até 70% sobre o valor de mercado, e acesso ilimitado a uma rede global.

Curso Business Model Canvas

Trata-se de uma startup brasileira, fundada em 2012, que se tornou um dos mais novos unicórnios do país, com uma rodada de investimentos anunciada no início deste ano, liderada pela Softbank, o que levou seu valuation a 1,1 bilhão de dólares!

Ao longo de seus breves sete anos de história, a Gympass passou por um pivot transformador e expandiu sua atuação do Brasil para o mundo. Hoje, conta com mais de 47 mil estabelecimentos conveniados, com mais de 800 atividade físicas oferecidas, em 14 países.

Isso não significa que o Gympass esteja satisfeito com seus números. Vamos conhecer, portanto, o modelo de negócio dessa plataforma que segue em franco crescimento global.

Como funciona o Gympass

gympass

O Gympass é oferecido diretamente a consumidores, mas a maior parte de seus consumidores são empresas que oferecem seus serviços a funcionários como um benefício corporativo. Ou seja, uma empresa faz uma parceria com a plataforma e seus funcionários terão a rede de provedores do aplicativo disponível, com subsídio de 50% a 70% do valor de mercado. Parte da mensalidade será paga pelo funcionário e parte pela companhia.

O aplicativo garante acesso ilimitado a estabelecimentos como academias, estúdios de ioga e artes marciais, campos de treinamento, grupos de ciclismo, escolas de danças e esportes, surfe, entre outros. Também há diferentes planos, dependendo do nível de associação que o funcionário escolher. Há opções mais simples, somente com academias básicas, até pacotes mais completos, com academias de ponta e personal trainers.

O aluno/funcionário tem acesso a todos os locais disponíveis dentro da categoria escolhida, todos os dias. A única limitação é frequentar somente uma vez ao dia. Isso significa que ele pode ir a 30 locais diferentes em um mês, ou ao mesmo durante os 30 dias. A escolha é pessoal.

Vantagens do Gympass

gympass

Para os funcionários

Uma ampla rede de parceiros está disponível ao funcionário, com acesso ilimitado, a qualquer hora, para qualquer atividades, sem penalidades, sem taxas de cancelamento de planos, sem contratos a longo prazo.

Trata-se de uma experiência 100% flexível, com preços muito mais acessíveis, para que a pessoa conheça diversos tipos de atividades físicas e de bem-estar, de forma a descobrir aquela com que mais se identifica, em locais e horários que lhe sejam convenientes.

Para os empregadores

A maior vantagem para as empresas é ter funcionários mais saudáveis e mais produtivos. Primeiro, os empregadores reduzem gastos com sinistros de planos de saúde, e diminuem as faltas por motivos de doença – já que os funcionário se tornam mais ativos e saudáveis.

Além disso, o Gympass se torna mais um motivo para retenção de talentos, aumentando a disposição do colaborador em permanecer numa organização que oferece benefícios voltados à qualidade de vida.

E, por fim, estudos mostram que uma força de trabalho ativa é mais disposta e feliz, sendo, portanto, mais engajada, mais produtiva e capaz de tomar melhores decisões – o que representa um grande retorno para a empresa.

Para os estabelecimentos parceiros

O Gympass garante uma nova fonte de receita. Segundo as estatísticas da própria plataforma, 70% de seus usuários não estavam matriculados em nenhum estabelecimento de atividade física nos últimos 12 meses antes do benefício.

Portanto, o Gympass traz aos parceiros novos participantes que muito possivelmente não os procurariam sem o auxílio corporativo.

Como o Gympass ganha dinheiro

Lá em 2012, a plataforma surgiu com um aplicativo que atenderia B2C, com passes diários para academia. E estava dando certo assim. Até que o chefe de uma grande empresa de consultoria, dois anos depois, pediu para inscrever toda a sua empresa.

Os fundadores (César Carvalho, Vinicius Ferriani e João Thayro) vislumbraram, assim, a possibilidade de pivotar seu modelo de negócio para B2B. Hoje, esse modelo corresponde a 95% da operação do Gympass.

O fluxo de receita do Gympass, portanto, reside na diferença entre o valor dos planos de assinatura recebido de cada funcionário e o valo do repasse efetuado aos estabelecimentos parceiros, que eles chamam de “comissionamento”.

O comissionamento varia de 30% até 70% do valor da utilização de cada aluno. Essa porcentagem vai subindo, de 30% a 70% até alcançar a nona visita do usuário ao estabelecimento. A partir da décima, o parceiro receberá sempre 70% de cada utilização.

Quem é a concorrência do Gympass

Conforme a própria startup, a plataforma ainda não tem concorrência direta. Isso porque outras empresas já tentaram copiar seu modelo de negócios, mas até o momento nenhuma foi tão bem-sucedida. E as grandes redes de academia também não são concorrentes. Ao contrário, a relação estabelecida é de ganha-ganha, levando uma nova fonte de receita a elas.

No fim das contas, os “concorrentes” do Gympass são os outros benefícios corporativos oferecidos pela empresa a seus colaboradores, dentro do RH. Nesse caso, a plataforma trabalha para mostrar a empregador e empregado a importância de se investir em atividade física.

Expansão do Gympass

Hoje, a sede do Gympass é em Nova York, com escritórios adicionais em Chicago, Atlanta, Houston e Los Angeles. Além de Brasil e Estados Unidos, atua em outros 12 países da Europa e América Latina, com mais de 800 funcionários espalhados em todo o globo.

Atualmente, o Gympass é voltado para companhias com mais de mil funcionários, atendendo clientes de nomes como Unilever, Santander, P&G, Itaú, entre outros. E também está focado em reforçar seu investimento em tecnologia, para aprimorar as interfaces do aplicativo e, consequentemente, a experiência do usuário.

Mas, segundo o CEO da startup nos Estados Unidos, Sean Flynn, o que motiva a equipe do Gympass é duplicar o número de pessoas ativas no mundo, levando-as a uma vida mais feliz, saudável e produtiva; é agregar valor a todos os envolvidos – empresa, funcionários e parceiros. Sua missão é ser o melhor fornecedor corporativo de atividade física do mundo e derrotar a inatividade.

Modelo de Negócio do Gympass desenhado no Business Model Canvas

O modelo de negócio do Gympass possui a seguinte estrutura:

Modelo de Negócio da Gympass

Curso Business Model Canvas

One thought on “Modelo de Negócio do Gympass

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

RECEBA NOVIDADES NO SEU

EMAIL

Quer ficar por dentro das análises dos mais diversos modelos de negócios do planeta? Assine agora e não perca nenhum novo post!